Casa do Projeto Popular é inaugurada em Samambaia, DF

Fonte: 

Movimentos sociais, populares, coletivos e demais organizações, participaram, neste domingo, 28 de maio, da inauguração da Casa do Projeto Popular, em Samambaia, Distrito Federal, que tem como objetivo ser uma referência política do campo popular no DF e um ponto de apoio impulsionador do trabalho de base. A inauguração foi marcada por um ato político e cultural, que contou com apresentações artísticas e feira de produtos da agricultura camponesa e comidas.

“Essa Casa se propõe a ser uma sede do campo popular no Distrito Federal e entorno, foi construída para fazermos diversas atividades, sempre com o espírito do mutirão e solidariedade, que são nossos princípios, é por meio do trabalho coletivo que vamos conseguir ocupar as ruas, as praças e levantar as nossas bandeiras, mostrar que a resistência não é sofrimento é alegria”, aponta Laura Lyrio, membro da Direção Distrital da Consulta Popular no DF.

Para Iridiani Seibert, membro da direção nacional do MMC - Movimento de Mulheres Camponesas, a Casa do Projeto Popular é mais um passo importante para o fortalecimento do campo popular no Distrito Federal. “Sabemos muito bem da conjuntura política que vivemos e este tem sido também um momento de fortalecimento do campo popular, que tem se unificado em torno de bandeiras de lutas, como o 8 de março, as lutas do 15 de março e do dia 24 de maio e neste contexto a vinda dessa casa para Samambaia é uma passo muito acertado”.

Além da necessidade de aumentar o espaço físico, antes localizado no Plano Piloto, a Casa do Projeto Popular tem como meta fortalecer a inserção em área prioritária, localizada no eixo Taguatinga – Samambaia – Ceilândia, a área mais populosa, com maior concentração da classe trabalhadora no DF.  “O nosso Coletivo existe desde 2006 aqui em Samambaia e essa casa veio para animar nossa luta e descentralizar as atividades do Plano”, destacou Larissa Delfante do Coletivo ArtSam.

“Nós queremos contribuir e somar com os movimentos que já existem nessa região, essa Casa é um ponto de resistência”, afirma Tobias Pereira do Levante Popular da Juventude.

O ato político e cultural contou com a participação de representantes do MST, MMC, MTD, MPA, Consulta Popular, Levante Popular da Juventude, MOPOCEM - Movimento por uma Ceilândia Melhor, Fora do Eixo/Mídia NINJA, Ecoloja do Mercado Sul, Ecosol.

Cultural

As atividades culturais da inauguração ficaram por conta  de Rene Bonfim, Nando, Dan Camusi, Markão Aborígine, Neemias MC, batucada do Levante e apresentação da drag queen Maria Rojava.

Organizações

A Casa do Projeto Popular  tem características de Secretaria, com um espaço focado na inserção territorial e abrigará os espaços de organização da Consulta Popular, Levante Popular da Juventude e MTD - Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos.

 

Por Flávia Quirino/ Foto: Mídia NINJA